Arquivo da tag: ana carolina;musica;pobre;critica

Grande Ana Carolina..

Padrão

Outro dia resolvi desempoeirar o CD da Ana Carolina com o Seu Jorge para ouvir e cantar quase todas as músicas ‘de cor e salteado’ como diria minha vó.

Daí eu parei para ouvir uma que eu sempre pulava. Se chama “Notícias Populares”, escrita e cantada pela própria Ana.

Não que eu não goste dela, pelo contrário, gosto da voz, da força com que canta, e de algumas músicas! (Apesar do último CD dela parecer ter vindo do puteiro, de tanta letra pobre em conteúdo e rica em pornografia, como ‘me levou pra um cantinho e chupou meu pau’. Nada contra também haha! Mas acho que uma música não precisa disso pra ser boa ou famosa).

Whatever.. eu tava prestando atenção nessa que falei, onde ela canta a historia do dia que roubaram seu carro. Dentre citações de gosto pessoal e etc, ela fala assim no refrão:

Tomei um tiro
No vidro do meu carro
É a pobreza
Tirando o seu sarro
Foi meu dinheiro
Foi meu livro caro
Que façam bom proveito
Da grana que roubaram
Porque eu trabalho
E outro dinheiro eu vou ganhar

 

Parabéns Ana Carolina! Tá certa mesmo..  Tem que trabalhar pra poder comprar seu livro caro novamente, seu perfume da Armani e, quem sabe, um novo carro, porque afinal este está estragado, não?

Porra! Eu sei que um roubo (com um tiro ainda!) é algo que fica super marcado na memória. Mas enquanto ela faz uma música lamentando pelo livro caro que perdeu, muita gente lamenta que a bala não foi do vidro do carro, e sim no FILHO! Esse ela não vai poder comprar outro não. E era mais caro que o livro, hein.

Sobre isso não dá para nossa querida cantora escrever, porque ela não deve morar numa zona de perigo. Porque ela não vai comprar pão na padaria com medo, porque ela tem seguranças, porque ela mora, provavelmente num condomínio.

Depois ela escreve:

E amanhã, meu nêgo, ninguém sabe
Se alguém recua ou se alguém invade
Se alguém tem nome ou se alguém tem fome.
Que façam bom proveito
Do pouco que restar
Se tanta gente vive
Só com o que dá pra aproveitar

 

Provavelmente, o que ‘dá pra aproveitar’ pra ela, ‘dá pra sustentar’ algumas pessoas.

Sem defender bandido, nem pobreza. Todo mundo que quer ser alguem na vida, é, dependendo do próprio esforço. Mas acho que uma música dessa é pra parar e pensar, que a vista de cima é mais ampla, porém muito mais superficial.

Anúncios